Hip Hop Angola | Hip Hop Moçambique

Serviços: Design Gráfico | Motion Design | Jornalismo Cultural (Hip Hop) | Publicidade contacto: [email protected]

Archives Janeiro 2008

Dama do Bling invade revista musical e jornal de Angola

No princípio deste ano fomos surpreendidos no revista musical (TPA), na rádio Iclesia e no jornal de angola, com video, musicas e entrevista respectivamente, da Dama do Bling, a moçambicana que dispensa apresentações, (pelo menos neste blog).

Segundo a Vina, a promotora encarregue da carreira artista da Dama do Bling em Angola, o público angolano poderá contar com a participação da artista num show de grande envergadura em meados ou finais de Fevereiro do corrente.

Vamos torcer que isso aconteça de modos a abrir portas para mais artistas moçambicanos brilharem nos palcos de Angola e por conseguinte suavizar a relação cultural entre estes dois países.

Os Porquês das coisas


Em tempos fui abordado por um amigo e mc da banda que perguntou-me se eu não estaria a exagerar com essa historia de moçambicar o hip hop em Angola e sem resposta convincente na altura e por ser uma questão que também suscita dúvidas a muitos, resolvi em jeito de artigo por em pratos limpos esse assunto que de certa forma já passou a encomodar-me pela forma que sou encarado, até já há mc’s na banda que não me esticam a mão.

Em 2006 o site www.hipflickz.com enviou-me a Moçambique para fazer uma reportagem sobre a cultura hip hop naquelas terras, na altura levava vários discos em mp3 de rap angolano sobretudo aquelas músicas que não passavam na rádio ou aquelas que não eram promovidas o suficiente para chegar ao sucesso, com o objectivo de expandir a nossa cultura além fronteiras de modos a alterar a visão errada que têm em relação a cultura hip hop angolana.

Entrevistei vários grupos em Maputo, que manifestaram o seu descontentamento pelo facto de que a música angolana é bastante consumida em Moçambique e a moçambicana não é em Angola, e que os artistas angolanos são mais bem pagos em Moçambique e não vai nem sequer um artista de Moçambique para Angola.

Pensando baixinho, como angolanos diriamos problemas deles, só que na realidade o problema é bem nosso, porque entrou em curso uma campanha de valorização da música nacional moçambicana, e cada vez mais a angolana vai indo para o espaço, tirando os SSP, Anselmo Ralph, Matias Damasio e Totó o resto simplesmente não existe, e isso só aconteceu porque nós angolanos não estamos preocupados em retribuir quem enriquece a nossa cultura e os nossos bolsos.

Agora quanto a questão inicial a resposta é simples, esta batalha de divulgar o hip hop moçambicano em Angola não é apenas uma actividade minha, mas sim do site www.hipflickz.com ao qual sou membro, inserido num projecto de relações de partilha de cultura.

O engraçado nisso é o facto de que quase todos os mwangolês procura-me para fazer chegar as músicas e videos a Bang Entretenimento, não lembrando-se que a Bang tem vários artistas que gostariam ver as suas músicas divulgadas em Angola e ninguem faz nada para insentivar o “riquinho moçambicano” a voltar a contratar artistas angolanos.

Alguns cartazes que bateram em 2007


Estes cartazes foram produzidos em 2007, tenciono este ano publicar aqui os mais interessantes e criativos cartazes produzidos em 2008, não apenas com o intuito de mostrar as habilidades criativas, mas sim para publicitar as respectivas actividades, claro que não serão todas, algumas que acredito que merecem a minha divulgação. De uma olhada ai e ja agora convido-te a comentar.