Hip Hop Angola | Hip Hop Moçambique

Serviços: Design Gráfico | Motion Design | Jornalismo Cultural (Hip Hop) | Publicidade contacto: [email protected]

Sandocan-x-ProKid-x-Lil-Wayne

Sandocan x ProKid x Lil Wayne

Sandocan x ProKid x Lil Wayne é o destaque do novo episodio do podcast Mambos Hiphop da Banda.

Como devem saber o rapper angolano Sandocan lançou a música SAN É no álbum Tubarão Branco, mais tarde o já falecido artista sul-africano Pro Kid também cantou no mesmo instrumental.

De antemão a pergunta que naltura todos faziam era de quem é o instrumental?

Por outro lado foi inevitável a questão porque que o Pro Kid gravou no mesmo “beat” sobretudo meses depois que outro artista o fez.

Recentemente numa performance para o canal BET, o rapper americano Lil Wayne cantou no mesmo instrumental, dando credito ao artista sul-africano.

Simultaneamente trouxe de volta a pergunta inicial, afinal “a quem pertence o instrumental?”

Sandocan ou ProKid?

Sandocan valorizou melhor o instrumental que Prokid e Lil Wayne

Três artistas cantaram no mesmo instrumental, Sandocan (Angola), Pro Kid (África do Sul) e Lil Wayne (EUA), e a pergunta foi quem esteve melhor na música?

Enviamos as três músicas para serem avaliadas por vinte pessoas ligadas a cultura hip hop entre bloggers, artistas e ouvintes comuns.

Sem hesitar a maioria afirmou que Sandocan foi o melhor.

Por fim queremos saber entre Sandocan x ProKid x Lil Wayne quem na sua opinião esteve melhor na música.

Escute clicando em Sandocan, Pro Kid Ou Lil Wayne?

ESCUTE O EPISODIO NO PODCAST

Beats de Sandocan Vs Laton

A batalha de beats entre Sandocan e Laton

Sandocan pela Army Squad e Laton pelos Kalibrados realizaram na noite de nove de Abril por meio de um “live” no Instagram um momento memorável para o Hip Hop angolano com uma “batalha” de beats clássicos que cada um deles produziu ao longo da carreira.

A iniciativa partiu de Sandocan motivado pelo que outros produtores de nome no circuito internacional têm vindo a fazer nesta fase de isolamento social.

Na introdução Laton enalteceu os feitos de Sandocan com a produção do álbum Firme, e num gesto de humildade assumiu que Sandocan foi uma das influências para que ele começasse a produzir “Eu 2003 eu era plateia nos show, te via e foste uma fonte de inspiração” Disse o Kalibrado.

Sandocan declarou que é uma batalha fraternal e uma homenagem pelo que ambos fizeram pelo Hip Hop angolano, fez as honras da casa tocando a música “Tão de difícil”, extraída do álbum de Negro Bué ao que Laton respondeu com Killa Hill com a “filha que nunca tive” 

Ao estilo ping-pong aconteceu a batalha e sandocan seguiu com party up de Gomez ao que Laton reage com a “Kalibrados”, uma sequência de clássicos que vale a pena ouvir como foi no mais recente episódio do podcast Mambos Hip Hop da Banda nos links abaixo.

Ouça como foi a batalha entre Sandocan e Laton no podcast Mambos Hip Hop da Banda.

Escute no mais recente episódio do Podcast Mambos Hip Hop da Banda, produzido por Dino Cross para o site Bantumen, os audios em que Laton Fala boas e más coisas sobre Heavy C, a batalha de Beats com Sandocan e muito mais.

Clique aqui para ouvir pelo ApplePodcast, Spotify e outros

Clique Aqui para ouvir pelo Soundcloud

Laton sae em defesa do primo

Heavy C reage: Não conheço nenhum Laton portanto é indiferente

Na sequência dos elogios seguidos de criticas que o rapper e produtor Laton fez durante a entrevista concedida ao empresário Mi Mosquito no seu perfil no Instagram, na noite de 8 de Abril, entre outros pontos, Heavy C reage com indiferença pois afirma que não conhece nenhum Laton.

Fazendo o enquadramento dos factos, o que aconteceu foi que durante o “live” com Mi Mosquito na noite que antecedeu a sua entrevista no mesmo canal, Laton não gostou de ouvir Heavy C a acusar o seu primo Anselmo Ralph de mentir que não conhece o Heavy C quando as editoras e rádios portuguesas perguntam por este cantor angolano e saiu em defesa do seu parente.

Desta forma Laton explicou que não admite maledicência a membros da sua família “eu posso ter problemas com a minha família, mas se você que é de fora, não és do meu sangue, se tiveres problemas com alguém da minha família tens problemas comigo” – disse, “tendo razão ou não?” – perguntou Mi Mosquito, “não me interessa, razão ou não, é discutível“, respondeu. 

Laton não deixou de elogiar Heavy C pelo seu talento e percurso histórico na música, mas como pessoa  o descreve como um merda. “Ele é a última pessoa que pode apontar dedos seja a quem for em Angola, se cada pessoa que por ele passou viesse a público falar as coisas que o fizeram, seria um caso similar ao que aconteceu o R. Kelly“, argumentou.

Laton foi ainda mais profundo e em momento algum considerou a possibilidade de ser comedido, suas palavras foram dolorosas como pisar em espinhos, só que não picou ao alvo, Heavy C falando ao DinoCross.com disse “Não conheço nenhum Laton portanto é indiferente…

Heavy C “Ninguém atira pedra em árvore que não dá fruto

Com a finalidade de ouvirmos a sua versão dos factos, entramos em contacto com Heavy C que não pretendendo  dar maior visibilidade ao assunto, limitou-se a responder por escrito os pontos a seguir:

1 – “Não me dirigi a ele, Não conheço nenhum Laton portanto é indiferente…”

2 – Foi me feito uma pergunta e respondi que:

Anselmo já teve maus comportamentos para comigo mas respeito o trajecto, é um músico mais internacionalizado que temos, maior respeito mas que esteve mal comigo. 

3 – Don Kikas sempre foi estranho, com boquinhas e etc. 

4 – Maya Cool pelo facto de ter ido manchar a minha imagem com mentiras a televisão.

Só isso.

Sou um produtor e compositor musical que sou muito por esse País, não importa que falem mal de mim pois isso é normal

Ninguém atira pedra em árvore que não dá fruto”

Não gostaria de isso fosse motivo de muitas bocas e desconcertos,.Viva a música angolana e vamos embora.

Ouça todos os audios no podcast Mambos Hip Hop da Banda.

Laton fala bem e mal de Heavy C. Heavy C diz que não conhece nenhum Laton. Batalha de Beats entre Laton e Sandocan no Instagram

Escute no mais recente episódio do Podcast Mambos Hip Hop da Banda, produzido por Dino Cross para o site Bantumen, os audios em que Laton Fala boas e más coisas sobre Heavy C, a batalha de Beats com Sandocan e muito mais.

Clique aqui para ouvir pelo ApplePodcast, Spotify e outros

Clique Aqui para ouvir pelo Soundcloud

PROJECTO X – BANGER (DOWNLOAD)


Mais uma track promocional do álbum do Projecto X, a primeira com participação especial. Sandocan, Vui Vui, MenKilla e Kadaff num Banger com Preto Show, vale a pena baixar.

Download 

Sandocan reafirma a posição da Army no Rap Game (Download Música)


Esses Niggas são de leve, é o título da mais recente música de Sandocan, lançada na manhã de 4 de Abril, data em que Angola celebra 12 anos de paz, e que conta com a participação de alguns integrantes da Army Music. Na música, Sandocan reafirma a posição da Army Music no rap game angolano, imagino que todos sabem, mas para ouvires na primeira pessoa, só fazendo download 

Esses Niggas são de Leve – DOWNLOAD

RETROSPECTIVA 2010

Hip Hop Angolano 2010

2010 foi um ano bastante polémico para o hip hop angolano, mais baixos do que altos, a quantidade de álbuns lançados e cópias vendidas não ajudaram a superar a crise, rappers reagiram inconformados com as fusões do rap com o kuduro e demais estilos musicais em inúmeros debates e temas musicais.

A abordagem desse tema levou muitos a acreditar que o rap como tal estivesse morto, e para provar que o rap está vivo não foi preciso esforço, aconteceu naturalmente, afinal não só das fusões vive o rap em Angola, discos como Conjunto Ngonguenha, Raiva e Reptile, Kid Mc e Sandocan são provas evidentes de que não há fundamento tanta implicância com as fusões que o rap sofre. Entre os vários nomes de artistas que fizeram fusões os mais crucificados foram Big Nelo, Edy Tussa, Cage One, Gomez e JD.

Outra pedra no sapato em 2010 foi o PLAGIOMOTO, Miguel Neto o apresentar do programa radiofónico RC levou a analise várias músicas da nossa praça e acusou muitos artistas de plagiadores, nisso CJ Clue ganhou popularidade acusando Phathar Mak de roubar um dos seus instrumentais, enquanto que a Revista Platina ao publicar um artigo acusando Sandonan de plagio, gerou um clima desarmonioso entre SANDOKAN e a produção do programa 10-12 da TPA, que baseou-se na noticia para meter mais lenha na fogueira. Com isso muitos artistas caírem em descrédito estando certos ou errado, e o programa ridicularizou-se um pouco quando acusou uma mixtape como plagio.

Um capítulo especial foi sem dúvidas o regresso do Conjunto Ngonguenha que marcaram o ano com o seu segundo álbum, “Nós os do Conjunto”, outro nome que não se pode ignorar é o de Vui Vui dos Kalibrados, Máfia King foi uma das mixtapes mais baixadas da internet dentro do movimento hip hop angolano, mas a mixtape que reuniu os melhores mc’s de Angola e teve a maior aceitação, foi indiscutivelmente a Mixtape o último Samurai volume II, a música Aleluia matou a fome das ruas por rap batle, diz-se em bocas miúdas que o som terá incentivado troca de linhas entre NGA e Extremo Signo.

RAIVA agitou as ruas lançando todas as sexta-feira entre Outubro, Novembro e principio de Dezembro, uma mixtape para ajudar a promover o seu álbum com Reptile. KID MC com o incorrigível fechou o ano, não houve durante o ano de 2010 maior aderência na aquisição de um álbum com o de KID MC que no parque na Independência gerou a maioria confusão. Big Nelo apesar de ter sido o mais crucificado por ter feito Kuduro, fechou o ano como o primeiro no top de maior download neste blog, falando sobre este blog, é verdade que quase foi ao esquecimento no final de 2010, mas as relações entre Angola e Moçambique não decaíram, pelo contrário, nos dias de hoje e com a ajuda da internet a música anda com os próprios pés, sobretudo quando é boa. Mas não ficaria bem terminar este texto sem reconhecer o trabalho que os outros blog tiveram pra manter acesa a chama do hip hop, MADTAPES, CENAS QUE CURTO e Luso Hip hop, foram quem mais se destacaram neste sentido.

Entre as inúmeras coisas que aconteceram durante o ano, não podemos deixar de lamentar o facto de termos perdido o Karl Marxs, Riquinho sempre foi polémico, mas percebemos o seu grito quando na rádio reclamou o facto de terem vendido o cine Karl Markx para um projecto habitacional, é de facto preocupante sobretudo quando só resta o cine Atlântico para show de grande ponte.

Para fechar o ano Phathar Mak, um rapper com historia e fiel aos seus conceitos, realizou o seu primeiro grande show no cine Atlântico, comemorando assim 18 anos de carreira, mas infelizmente não tivemos casa cheia, os amigos do rap não prestigiaram o homem do “laranjas”, mas os amigos de todos os tempos lá estiveram para mostrar a todos que a amizade está acima de tudo, destaque para Kool Klever e Big Nelo.

HIP HOP MOÇAMBICANO 2010

2010 – mais um passo enfrente foi dado na história do moz hip hop, não só pela gprO, mas também por outras labels em Moçambique que fizeram com que pela segunda vez consecutiva fosse considerado ano do hip hop; mais discos foram lançados em relação a 2009 e desta vez com melhor qualidade, igualmente mais show e consequentemente mais artistas subiram aos palcos.

A GPRO começou o ano investindo em nova estratégia de acção, um casamento entre o marketing e o talento, gravaram 3 vídeos de alta qualidade, e lançaram dois álbuns, (gpro label e G2). O álbum da label foi lançado em simultâneo entre Moçambique e Angola, mas o resultado das vendas não cobriu o investimento, problemas surgiram, e o percurso da historia tomou outro rumo, Duas Caras voltou a sair de casa, já não usa a camisola 10 da Gpro, caminha sozinho e longe da Gpro. Ninguém gostou da noticia e foram pegas de surpresa quando no Big Brother África, anunciaram a performance da gprO, e só apareceu 3H e G2, fãs choraram e exigiram pronunciamento da Gpro que diz ter feito de tudo para manter o Kara Boss na equipa, mas motivos pessoais o mantêm indisponível para representar em nome da gprO.

DJ DABO e DABO BOYS acordaram para um rap mais abrangente, começaram com um grande show em Janeiro e até ao final do ano 500 barras surgiram em forma de disco, mas Moçambique não é uma rocha, perguntem ao DLON afinal ele levantou muita poeira não só em Maputo, mas igualmente em todo pais.

TRIO FAM como todos sabem já não pertencem a Track Records, deram em 2010 passos significativos para a sua carreira e contributo ao do hip hop moçambicano, lançaram um video clipe de alta qualidade que pode até concorrem como um dos melhores do ano, abriram o seu próprio estúdio “Mukeru” e recebem grandes nomes do musichall moçambicano.

A má descrição de Moçambique num ponto de vista de um jornalista angolano no facebook teve maior repercussão no facebook e ofendeu o orgulho moçambicano afectando a boa relação entre angolanos e moçambicanos, este facto incentivou a realização do show “só nós”, um espectáculo que reuniu os melhores do musichall moçambicano, foi segundo muitos uma das maiores festas da música do pais da marrabenta.

Mozambique Music Awards reconheceu os bons feitos do hip hop e chamou a Gpro para receber o premio pela música Punchline, Duas Caras para Karaboss e EllP como produtor.

Várias coisas boas aconteceram, mas nem tudo foi um mar de rosas para Moçambique, Lizha James, Big Nelo, Dama do Bling, Anselmo Ralph, Bang, Izidine, Dygo Boy, e ZAV uniram-se pela valorização da musica lusófona no Channel O Vídeo Awards, mas infelizmente 2010 nem Lizha nem Bling levaram prémios para Moçambique, o mesmo se diz a Big Nelo e Anselmo Ralph para Angola, os esforços foram menos comparando-se com os nigerianos e sul africanos que sensibilizados a votar o fizeram ao ponto de levaram todos os prémios, mais isso não foi de todo triste afinal ficamos todos orgulhosos quando a Dama do Bling subiu ao palco numa performance com Sasha P, foi bonito sim.

Ao terminar o ano ouvimos musicas que anunciaram o regresso de 100 Paus e do Dinomite a estrada da música, agora sabemos que quem provocava as polémicas na gprO era o 100 Paus, que resolveu voltar dando pauladas a todas as mulheres moçambicanas, boa música mais não foi bem recebida. Dinomite o criador de uma das linhas mais reproduzidas no rap game moçambicano “assim como moz, precisa do guebas para governar”, voltou com muita gana no principio da sua carreira a solo, outro destaque também, é o convite da Iveth o primeiro álbum da first lady da cotonete records que nos ofereceu muita boa música.

MOÇAMBIQUE-ANGOLA

Com a venda do disco da gprO e da Dama do Bling em Angola, estimulamos o comercio de disco entre os dois países, artistas moçambicanos hoje conseguem ver seus discos a serem comercializados em Luanda, discos como G2, Iveth e Dj Dabo já estão em vendidos em Luanda.

2010 foi um ano abençoado para a DAMA DO BLING em termos de expansão internacional, radialista da rádio Luanda apaixonou-se com a boa música da blindada e partilhou com o seu auditório, quando se diz que não passa música moçambicana nas rádios em Angola, não é verdade ou a Dama do Bling não é moçambicana, é dona de um sucesso e popularidade invejável, convidada especial do show da Pérola, dignificou o seu nome e faz jus ao titulo o seu disco, diferente interpretando um tema calmo e igual representando o que a caracteriza como cantora agitada, depois do show, a jovem cantora foi esperada por inúmeros fãs, que não se contentaram com fotografias e autógrafos, mas sim com objectos pessoais e abraços, uma jovem terá mesmo implorado e chorou para conseguir o brinco da Dama do Bling

RENASCIMENTO DO TUBARÃO, leva fás a praça da independência.

Army Music apresentou no último domingo de Fevereiro o segundo álbum a solo de Sandokan, com o título Renascimento do Tubarão, na praça da independência, com 14 faixas no disco audio e vários videoclipes, bem como o entrevistas, making off e uma grande surpresa, o famoso show do beef que terminou no selar de amizade entre Army Music e os Kalibrados no DVD.

Tanta coisa num só DVD? foi possivel sim, dai a explicação da baixa resolução dos vídeos, a intenção foi está, desde modo conseguiram partilhar toda esta informação que de certeza é mais um documento do rap feito em Angola. É uma pena termos tido acesso a estas informações na venda dos discos, seria importante que o pessoal soubesse com antecedência o conteúdo do DVD que acompanha o disco de audio, pelo seu valor informativo.
Não preciso falar que o pessoal da Army music são únicos como o símbolo da audi, dai que nas fotos para alem do Sandokan, poderás ver alguns outros membros da label, nomeadamente D-One, Man Killa, Dj Ec, e Nekruma Beia. Já estamos acostumados a recintos cheios, embora termos sentido a falta de aderência feminina.
Parabéns a Army Music e um conselho para quem não comprou, procure o disco porque aos nossos ouvidos está muito bom.

SANdocan e Big Nelo

SOU TEU PANCO é o título da música de Sandocan com a participação de Big Nelo, mais uma música promocional do album Reenascimento do Tubarão.

Que a Army Music colocará nas ruas, dia 28 de Fevereiro na praça da independência, o disco é acompanhado por DVD, com video clipes e um show da Army Music, um pacote que deverá custar 2000kz (20usd).
Já aqui falamos que Sandocan é o mc angolano que lidera o top dos downloads, deixamos mais uma música, desta vez com um outro grande nome do hip hop angolano, estamos a falar de Big Nelo, façam download da música e deixem os vossos comentários.

SOU TEU PANCO – DOWNLOAD

SANDOCAN

O RENASCIMENTO DO TUBARÃO BRANCO

Logo depois das duas novas músicas de SANDOKAN terem passado no Big Show Cidade, recebemos alguns telefonemas a perguntar quando iria entrar aqui no Blog, fomos atras e cá está as músicas promocionais do álbum renascimento do TUBARÃO BRANCO. Agora os comentários a respeito, gostariamos ler ai na box “xuta ai os teus comentários”.

DOWNLOAD